quarta-feira, novembro 30, 2005

Carta (aberta) a Cavaco

Não deixem de ler/ouvir...

segunda-feira, novembro 28, 2005

Do engate

Curto do engate. Pois curto! Mas detesto quando ultrapassa o limite do razoável, quando as mensagens, e-mails, ou qualquer outro meio de comunicação, começam a ser de 5 em 5 minutos. Detesto quando rapidamente se chega àquele ponto em que é por demais evidente…

Depois também detesto todo aquele “mel” de uns e aqueles elogios “convenientes” e com um único propósito de outros…

O engate não é definitivamente para todos!

quinta-feira, novembro 24, 2005

A andar para trás... (não como o caranguejo, que esse p'lo menos anda para o lado!)

" a Igreja, no mais profundo respeito que tem a essas pessoas, não pode admitir no seminário e nas Ordens Sagradas aqueles que praticam o homossexualismo, apresentam tendências homossexuais profundamente arraigadas ou apoiam a chamada cultura gay" in documento preparado pela Congregação para a Educação Católica e aprovado pelo papa Bento XVI em 31 de agosto de 2005.

Oh Vó, e depois querias tu que eu fosse à missa...

Expliquem-me lá tios, porque é que fazem parte desta gente!!!

3 Notas

Estava eu ontem, enquanto jantava, a ler “A Bola” (e como é insípido ler um desportivo às 22h) e sobre o “renascer das cinzas” do hóquei do Sporting, através da camadas jovens, quando leio a seguinte frase – proferida pelo Miguel Bruno, de 11 anos e que a jornalista Marta Grácio transpôs em discurso indirecto – “Em adulto pretende ser médico na área de investigação porque o hóquei não tem grandes perspectivas em termos monetários”.

E com esta frase fiquei a pensar em 3 coisas distintas:

1) Como é que uma criança de 11 anos pensa na sua profissão em termos monetários??? Aos 11 anos já se pensa em dinheiro??? Longe vão os tempos em que tudo queria ser bombeiro, astronauta, cientista… simplesmente porque se admiravam as imagens das profissões… (Não gosto deste mundo com crianças de 11 anos com pensamentos destes!!!)

2) Depois, o Miguel quer trabalhar na área de investigação… assim, e tendo em conta a premissa ditada pelo próprio, lá vai mais um “cérebro” pôr-se em fuga! Se “Investigação” e “Portugal” na mesma frase já é difícil, quanto mais “Investigação”, “Portugal” e “Dinheiro”!!!


3) O ponto positivo (para além da notícia em si, sobre o hóquei do Sporting): uma jornalista num jornal desportivo!

segunda-feira, novembro 21, 2005

Não raramente, vejo as coisas assim...

domingo, novembro 20, 2005

Reincidente

Ele: He doesn't make you laugh.

Ela: But he doesn't make me cry.

sábado, novembro 19, 2005

O Homem das Sombras

Ele é perfeito...de vez em quando. Há paixões que, apesar de nunca encaixarem no nosso dia-a-dia, nos acompanham toda uma vida.

Este homem existe. E não há dúvidas quanto à sua capacidade de despoletar em nós as tão faladas "reacções químicas"... Poderia ser o nosso homem para a vida inteira. Mas não é. Porquê? Porque há homens que, apesar de terem um enorme poder de atracção sobre nós (atracção esta que pode durar toda uma vida), parecem não poder, ou não conseguir, encaixar na nossa realidade quotidiana.
(...)
Não há nada de verdadeiramente diferente na maneira como decorre o nosso encontro com este homem em particular (...). É só depois, quando ambos sabemos mais coisas um do outro, que aterramos juntos num universo pararelo, cheio de emoções. É aqui que chegamos ao sufocante beco sem saída, a quilómetros de distância da vida real.
(...)
O Homem das Sombras é muito mais do que um envolvimento (que, entretanto, podemos ter com ele... mas não necessariamente!). Ele é um homem que pertence a camadas mais profundas do nosso ser. Ele preocupa-se com os nossos sonhos e simboliza uma superfície extraordinária e especial, que reflecte a nossa nostalgia e ânsia por algo que não temos.

(in Elle)

Sósia de Marygold encontrada na África do Sul

“Escandalosa, com um escritório todo em amarelo, com cartões de visita amarelos e com um BMW Z3 amarelo!!!”, dizia-me o Dani sobre a dona da agência à qual pagou para lhe tratar da renovação do visto de trabalho.

quinta-feira, novembro 17, 2005

E tudo se resume à p.... da substância química!!!

Anda toda a gente a teorizar sobre o amor/paixão e cois' e tal... mas as mesmas pessoas, as mesmas personalidades (tanto quanto possível com o passar dos anos), as mesmas qualidades, os mesmos defeitos... tudo igual, o outro continua a caber da definição de "homem (quase) ideal" e no entanto... falta qualquer coisa... e tudo aquilo que ontem nos fazia feliz, hoje não é suficiente!

terça-feira, novembro 15, 2005

What am I to do with all this silence?


Há sempre pontos positivos...

Na quinta-feira dos MTV Music Awards bati com o carro. Mea culpa. Exactamente da mesma maneira que na semana anterior “me” tinham batido: uma negligente marcha-atrás!!! Na altura nem eu nem a outra condutora tínhamos declaração amigável. Tomámos notas das apólices uma da outra, trocámos números de telefone e prometemos entrar em contacto. Ontem marcamos então para a hora de almoço o reencontro, já munidas da dita declaração amigável. Ponto de encontro: Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão. Bati no carro de uma historiadora de arte!!! (logo vi que havia ali qualquer coisa nela…- nada contra os historiadores de arte, muito pelo contrário!!!) Então, papéis assinados, qual a minha recompensa? Uma visita ao CAMJP, que confesso, nunca tinha lá ido. Visitei a exposição permanente, onde se encontram obras de Almada Negreiros, Júlio Pomar, entre outras, e a exposição temporária “Densidade Relativa”. Descobri assim uma fotógrafa excelente – Helena Almeida – que joga com a luz, sombra e corpo dos seus modelos de uma forma genial, inquietantemente genial. (pena que na Internet não consegui encontrar a fotografia que mais gostei…).

“Há males que vêm para bem”, diz o povo. Ainda bem que bati com o carro, digo eu! Da próxima, que batam no meu, e de preferência que o condutor seja um artista plástico!!! (e, já agora, se não for pedir muito… giro!!!)

segunda-feira, novembro 14, 2005

À espera

A Lucie é uma menina que trabalha lá na faculdade. Nas ilhas de edição, para ser mais precisa: ela está lá para ajudar os mais atrapalhados. E no outro dia, enquanto esperava que se resolvesse o problema do raio da maquineta que está ao lado do computador e que teimava em não digitalizar as últimas imagens que faltavam, saiu-se com esta: "Na vida, estamos sempre à espera de alguma coisa". Caramba, que coisa tão intensa para um ambiente daqueles. Por isso partilho com vocês, desse lado. Pensem nisso.

Serotonina


Chocolate e pecans (não sei a tradução para português... é um fruto seco parecido com nozes)!!!

A minha (melhor) prenda de natal antecipada vinda do Canadá... (vou escrever para a Nestlé portuguesa a rogar por uma importaçãozinha...)

Quem anda à chuva molha-se!

(Not so) quiet riot


Portugal impôs-se como palco de digressão das grandes bandas internacionais!!! Era suposta ser uma excelente notícia, não é? Longe vão os tempos em que toda a gente ansiava e esperava meses a fio por um concerto no Coliseu ou na Aula Magna (esse grande espaço chamado Pavilhão Atlântico – do qual não sou grande adepta – ainda estava longe de existir!).

Hoje, no espaço de um mês temos direito a MTV Awards, Patrice (hoje!!!), Busta Rhymes (15), Donavon Frankenriter(16), Village People & Boney M(18), Sigur Rós (20), Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra(21), Mercury Rev (22), Coldplay (23), Garoto e Rodrigo Leão (24), entre outros que eu não queria ir ver (mas que encontrámos no Lux!) como os Backstreet Boys…

Fazendo as contas, os eclécticos menos abastados têm de fazer contas à vida e começar a seleccionar… Impensável há uns anos atrás!!! E isto só podia ser motivo de alegria! MAS NÃO É!!! E porquê? Porque, mesmo tendo dinheiro para ir a todos (ainda que implicasse uma verdadeira ginástica orçamental), não posso!!! Porque hoje há dinheiro, mas só há dinheiro porque há TRABALHO, e como há trabalho NÃO HÁ TEMPO!!! Isto porque de há uns anos para cá os concertos que quero mesmo ver são invariavelmente aos Domingos, Segundas ou Terças, durante os quais aqui a Sambila está a trabalhar!!!!

NÃO É JUSTO!!!
(hoje, consola-me ter visto Patrice no Sudoeste... mas só de pensar no Coliseu... o local ideal para receber este homem que levou às lágrimas alguém que conheço, e que foi a banda sonora de uma quase-história-de-amor de outra)

sábado, novembro 12, 2005

O outro lado dos Foo Fighters

Àqueles que gostam de Foo Fighters não escapou, claro. Aos mais atentos também não. Mas só para ter a certeza, fiquem a saber, todos, que o novo (quer dizer, já saiu há uns meses...) álbum dos Foo Fighters tem um fabuloso segundo disco dentro de um primeiro disco. Tem melodias que embalam dentro de sons que corroem. Tem a Norah Jones, por exemplo. E coisas preciosas, como este "Friend of a Friend" a puxar os nossos ouvidos a toda a força para uma banda chamada Nirvana e para um amigo do amigo chamado Kurt Cobain. Quem sabe?

He thinks he drinks too much
Cause when he tells his two best friends
"I think I drink too much"
No one speaks
No one speaks
No one speaks

He plays an old guitar
With a coin found by the phone
It was his friends guitar
That he played

When he plays
No one speaks
No one speaks
When he plays
No one speaks

Re-arrange

Remexo no passado, pego, analiso, concluo. Vejo o que ainda serve, o que não serve e o que pode ser recuperado. Dizem que a moda é cíclica, o que uma vez foi usado torna-se a usar noutra época. Testo para ver se na vida também é assim, se podemos pegar em relações gastas, destruí-las, reconstruí-las e remodelá-las ou simplesmente voltar a usar como se o hiato do tempo nunca tivesse existido. Ando às contas com a vida, mas ainda não sei o resultado final.

quinta-feira, novembro 10, 2005

Um encontro quotidiano com uma fotografia

Aqui

Às vezes

Sofro de dislexia profunda.

Quem disse que as "outras" são sempre cabras?

I know you like me (I know you like me)
I know you do (I know you do)
Thats why whenever I come around shes all over you
And I know you want it (I know you want it)
It's easy to see (it's easy to see)
And in the back of my mind
I know you should fucking with me


Don't you wish your girlfriend was hot like me
Don't you wish your girlfriend was a freak like me
Don't cha, dont cha
Don't you wish your girlfriend was raw like me
Don't you wish your girlfriend was fun like me
Don't you, dont cha
Fight the feeling (fight the feeling)
Leave it alone (leave it alone)
Cause if it ain't love
It just ain't enough to leave a happy home
Let's keep it friendly (let's keep it friendly)
You have to play fair (you have to play fair)
See, I dont care
But I know she aint gon wanna share
Hmmmm....


Don't you wish your girlfriend was hot like me
Don't you wish your girlfriend was a freak like me
Don't cha, don't cha, baby
Don't cha, alright, sing
Don't you wish your girlfriend was raw like me
Don't you wish your girlfriend was fun like me (big thrills)
Don't cha


See, I know she loves you (I know she loves you)
I understand (I understand)
I'd probably be just as crazy about you
If you were my own man
Maybe next lifetime (maybe next lifetime)
Possibly (possibly)
Until then, Oh friend you're secret is safe with me


Dont you wish your girlfriend was hot like me (oh)
Dont you wish your girlfriend was a freak like me (like me)
Dont cha, dont cha, baby
Dont cha, alright, sing
Dont you wish your girlfriend was raw like me (raw)
Dont you wish your girlfriend was fun like me (big thrills)
Dont cha, dont cha


"Dont cha", Pussycat Dolls

Caro Mundo

"O adultério é a democracia aplicada ao Amor"

quarta-feira, novembro 09, 2005

Para os demais interessados

FIGURAÇÃO

Precisam-se figurantes (todas as idades) para longa-metragem a ser rodada em Lisboa nos meses de Novembro e Dezembro. Manhã ou tarde.

Figuração não remunerada.

CONTACTOS: 93 3164177/ 93 4459410/ 966954379

Motivo para ficar acordada até mais tarde numa 3ª feira à noite

A 6ª e última série do Sexo e a Cidade, finalmente, já não era sem tempo... E para nos sentirmos ainda mais satisfeitos É EM DOSE DUPLA!!!! Isso mesmo, dois episódios seguidinhos, todas as 3ªs na Sic a partir da 00h20. Não sei se haverá repetição dos episódios, mas eu cá não arrisco e deito-me mesmo mais tarde, porque é aqui que todas as pontas se fecham. E para quem perdeu ontem (e não tem a última série em DVD): o Aidan já é pai e comprometido, a Carrie começou a andar com o Berger, a Charlotte decidiu converter-se ao Judaísmo para ficar com o Harry e a Miranda finalmente descobriu que está apaixonada pelo Steve. A Samantha, bem... continua igual a ela própria e uma das vitimas desta semana foi o empregado do restaurante Raw:

(Jason Lewis)

Por este, também eu comia comida crua!=)

segunda-feira, novembro 07, 2005

Rainha Gata




Esta gata tem um olho azul e outro verde. Como o David Bowie, sim. Secalhar é por isso que tem pose de rainha. Coisas de gata.

Particípio Passado

Se há coisa que gosto é abrir a caixinha das memórias. A minha cabeça anda geralmente no passado ou num futuro condicional (eu sei que para o Carpe Diem é um crime, mas então...). Mas há coisas que me dóem e que me fazem pensar: MAS QUEM É QUE DISSE "mais vale arrependeres-te daquilo que fizeste do que daquilo que não fizeste"???

Quando for a Amesterdão já sei onde fico!


(cliquem na imagem e façam zoom para ler)

domingo, novembro 06, 2005

Há música neste blog!

Finalmente! Graças à Lu, que por sua vez agradece à Salomé. Agora estou feliz:) O tema desta semana é Symmetry dos fantásticos Mew. Não ia ser esta a primeira escolha, depois de muito deliberar com a Sambila, mas estava em fase de experimentação e esta era a música que estava a ouvir no momento, o que a torna especial só por isso, a música do Eureka!

sábado, novembro 05, 2005

D. Quixote, a marioneta



D. Quixote é o mais magrinho e em cima do cavalo levanta a espada. Sancho Pança é o gordinho, na mão um pau. D. Quixote o romântico, Sancho Pança o trapalhão. Miguel Cervantes escreveu "D.Quixote de la Mancha e o gordo Sancho Pança" há 400 anos e o Museu do Teatro apresenta até meados do mês de Novembro uma exposição de marionetas que revela todas as personagens do livro. José Carlos Barros é o autor das fantásticas marionetas de latão que mantêm viva uma das histórias mais conhecidas do Mundo.

quinta-feira, novembro 03, 2005

Supostamente

When you know it better, you do it better.

It's so me...

Pior que errar, é saber que se vai errar e não fazer nada para impedir o erro. É como comer o chocolate sabendo que amanhã estará uma borbulha gigante na nossa testa.

quarta-feira, novembro 02, 2005

Tenho saudades de dançar...

com espaço à volta, sem ser de casaco e mala a tiracolo.

No fundo do poço

(Quinta da Regaleira, Sintra, 2003)

Como lá fora

Depois de 50 Cent, Portugal vai receber já no mês de Novembro Busta Rhymes (dia 15) e Missy Elliot (dia 26), ambos no Pavilhão Atlântico. O primeiro abriu caminho para que Portugal passe a estar na rota dos GRANDES do hip hop, ao dizer grandes não me refiro à qualidade, porque obviamente o hip hop é muito mais do que isso...

Hip Hop não é banda sonora de um crime
E se pensas que ser thug impressiona, enganas-te deprime
Se pensas que para chamar a minha atenção tens que falar mal de mim
Enganas-te outra vez porque eu não funciono assim
Hip Hop é dar propz a quem quer que os mereça
Hip Hop é ouvir este granda beat e abanar a cabeça
Breakdance, Graffiti, DJ, MCBeatbox, street wear, rimar no m.i.c.
A discoteca a deitar por fora, o people com as mãos no ar
O DJ a mixar a pôr a tropa a dançar
(...)
Hip Hop é usar palavras que não vem no dicionário
É acordar ás tantas para fazer um ganda beat
È copiar os passos de dança do Beat Street
Dizer o que mais ninguém diz
É não ter dinheiro mas mesmo assim ser feliz
É ouvir um som e ficar tipo em transe
É uma definição que não está bem ao nosso alcance
É passar numa rua e deixar lá um tag
Hip Hop é desafiar o MC que se segue
É modo de vida, modo de ser, modo de estar
Hip Hop é o que sou e o que sou vou continuar...
(...)
Hip Hop é teres o direito de discordar do que quiseres
E não é menos Hip Hop só porque falas de mulheres
De certa forma Hip Hop é estar na política
Não aceitar tudo calado, é desenvolver consciência crítica
O som que analisa, critica, contesta
Não te esqueças que Hip Hop também é festa

Ritmo e poesia é o que nos caracteriza
E quem não sabe dançar improvisa

(Boss AC)